Gestantes voltam a ter acompanhantes na maternidade

Entre tantas rotinas retomadas no Hospital Municipal de São José dos Campos (SP), devido à queda dos números da pandemia e a desmobilização de leitos Covid, uma se destaca por proporcionar mais auxílio e afeto àquelas que acabaram de trazer vidas ao mundo.

Nesta semana, as gestantes e parturientes que utilizam a maternidade voltaram contar com a presença de um acompanhante (de escolha da parturiente) na integralidade do período de internação (seja no parto como também no pré-parto até a alta). Pai, mamãe e avó já celebram e dividem os cuidados com os bebês.

Viviane Silva dos Reis, 35 anos, auxiliar administrativa de saúde da rede privada, deu à luz ao segundo filho, o pequeno Gustavo nascido no dia 1 de setembro. Para ela contar com alguém para ajudar nestes primeiros dias é fundamental. “A mãe fica cansada, precisa tomar um banho, descansar. O acompanhante ao lado, pode ajudar nisso.”

A avó de Gustavo e mãe de Viviane, Vilma Silva dos Reis, também é só alegria pela oportunidade de acompanhar a filha neste momento. “Ouvir o chorinho dos bebês, do meu netinho. Eu amei. Fiz até ele dormir, concluiu.

O casal Everton Morais Mioni e Tatiane Mioni também não são marinheiros de primeira viagem e já conhecem as alegrias e dificuldades da chegada de um bebê. Para eles, viver juntos estes momentos fortalece vínculos e traz alívio. “Ter o contato com um filho logo que ele nasce e ter a oportunidade de cuidar dos dois é muito importante. Estando aqui eu ajudo e minha esposa pode descansar”, disse Everton.

Tatiane confessou que antes do nascimento da filha estava acompanhando as notícias para saber se a presença do acompanhante seria liberada. “Fiquei muito feliz. Com dores, seria difícil se ele não estivesse aqui para me apoiar.”

Satisfação

“O momento é de grande felicidade para todos nós, pois a presença do acompanhante é muito importante na humanização desse período, trazendo mais confiança, ajuda e força para a mulher num momento de tantos sentimentos”, comemora o doutor Carlos Maganha, que é médico obstetra e diretor do Hospital Municipal.

Pausa

Por conta do risco de contaminação, tanto para os pacientes, quanto para os visitantes e familiares, o HM precisou suspender a presença de outras pessoas no quarto da maternidade no puerpério desde março de 2020. Neste período, o familiar acompanhava a parturiente somente durante o pré-parto, parto e logo após o parto.

Protocolos

Para acompanhar as mamães, os familiares não podem ter qualquer sintoma e precisam preencher um questionário que inclui informações de saúde, contato com pessoas contaminadas pelo vírus, entre outros dados.

As respostas são avaliadas pela própria equipe do Hospital Municipal José de Carvalho Florence, que é mantido pela Prefeitura e gerenciado pela SPDM (Associação Paulista para o Desenvolvimento da Medicina).

Acompanhe mais notícias de São José dos Campos (SP) em nosso Instagram: @cidadaojoseenseoficial.