“Contrato não é papel