Visita do Governo Federal destaca projetos de eletromobilidade

Considerada cidade-modelo na área da eletromobilidade, segurança viária e educação para o trânsito pelo Governo Federal, São José dos Campos recebeu anteontem (17) a visita do secretário nacional de Mobilidade Urbana, Denis Andia, e do diretor de Regulação da Mobilidade e Trânsito Urbano, Marcos Daniel Souza dos Santos.

Eles vieram à cidade a convite do Observatório Nacional de Segurança Viária para conhecer projetos voltados à inovação e tecnologia implantados no sistema de mobilidade urbana e de monitoramento viário. Além da visita técnica à Prefeitura, eles também conheceram o Centro de Segurança e Inteligência (CSI), no Parque Tecnológico.

“São José dos Campos se tornou uma referência para os municípios que buscam alternativas novas e diferentes para melhorar e qualificar esse ambiente, em constante mudança, que é o transporte público e a mobilidade”, declarou Andia. “Tem sido uma inspiração para todos nós e fiz questão de conhecer a realidade da cidade de perto.”

Na sede da Secretaria de Mobilidade Urbana, os visitantes receberam explicações sobre o modelo operacional dos veículos elétricos, carregamento e autonomia dos veículos leves sobre pneus (VLP), além da programação das linhas e do tempo de viagem. O sistema de priorização semafórica na Linha Verde também foi apresentado.

Transição

Segundo Andia, a cidade aponta o rumo para os demais municípios do país e da América do Sul que é possível iniciar com sucesso a transição da matriz energética da frota. “São José tirou do papel as boas ideias que construiu ao longo dos anos e colocou no dia a dia das pessoas. Os reflexos do que São José faz hoje em termos de eletromobilidade no transporte público mostram que é possível, quando se tem desejo de fazer e planejamento. E quem ganha com isso é o cidadão. Importante ver tudo isso, testemunhar e compartilhar em outros cantos do Brasil.”

Para Andia, a mudança na matriz energética é um caminho inevitável e essencial para o desenvolvimento de cidades de médio e grande porte. Ele destacou que o Governo Federal dispõe de recursos financiáveis, via FGTS (Fundo de Garantia do Tempo de Serviço), destinados à eletrificação da frota para os municípios brasileiros.

De acordo com o secretário, sobretudo quando se fala da mudança da matriz energética, há conversas bem adiantadas sobre outras fontes de financiamento que poderão acelerar esse momento de transição energética. A ideia seria desburocratizar o processo. “Eliminar gargalos e ampliar as alternativas para acessar esses recursos. Então é um trabalho que temos feito dentro do Governo junto com outros ministérios.”

Eletrificação

Conforme Andia, a eletrificação do sistema e descarbonização por meio dos ônibus elétricos também passam pelo aumento na escala de demanda de fabricação dos novos veículos. “Neste sentido é que a gente tem buscado levar a discussão para que os municípios se atentem a essa mudança. E, ao fazer isso, nós vamos encorpando a demanda e a escala para que a produção aumente e possa reduzir o valor unitário, criando um círculo virtuoso de custos e valores menores para esse tipo de investimento. Essa é uma alternativa que temos buscado levar a todos os cantos do país.”

Andia também avalia que o Brasil é muito importante no contexto continental para se tornar um canalizador de investimentos para produção de ônibus elétricos para toda a região. “Países da América Latina e da América do Sul, países vizinhos do Mercosul podem também nos ajudar a fazer crescer essa escala de demanda com equipamentos produzidos aqui no país.”

Segurança

Outras iniciativas também chamaram a atenção dos dirigentes federais e serão compartilhadas em todo o país. “Levo dessa experiência em São José questões importantes relacionadas à segurança no trânsito, que é algo que também está em nosso radar de interesse, inclusive no desenvolvimento de projetos conjuntos com outros ministérios dentro do Governo Federal, como o Ministério dos Transportes e a Secretaria Nacional de Trânsito, no sentido de educar e engajar as crianças nas escolas. Educar para um trânsito mais humanizado e seguro. Esse é um ponto interessante que também fez parte das nossas conversas e que daqui sai uma boa perspectiva de se construir parcerias em conjunto como as que já vêm sendo adotadas aqui em São José dos Campos.”


In loco
Denis Andia e Marcos Daniel conheceram a subestação de carregamento dos VLPs e as estações de embarque e desembarque do terminal do Campo dos Alemães

Acompanhe mais notícias de São José dos Campos (SP) em nosso Instagram: @cidadaojoseenseoficial.