Hortas estimulam alimentação saudável em alunos de São José

As crianças do Cedin Fernando Tao de Azevedo, na região sul, estão aprendendo desde cedo de onde vem os alimentos. Elas plantam, regam e colhem verduras em uma horta que foi implementada em junho na unidade. 

O programa Hortas Urbanas, da Prefeitura de São José dos Campos, promoveu uma oficina na unidade e preparou um espaço para os alunos plantarem hortaliças. 

“Tudo começou na sala de aula, após a leitura da história João e o Pé de Feijão”, conta a professora Iana Queiroz. “Nós fizemos uma atividade para plantar feijão no algodão, mas as crianças ficaram muito empolgadas e queriam plantar mais! E hoje estamos aí, com a nossa própria horta.” 

Com o retorno das aulas após o recesso, a colheita começou. E a alegria das turmas foi tão grande que, além de fazer parte da merenda, as verduras são levadas para casa em kits especiais.

“Eu acho muito legal, porque é divertido ficar aqui na horta e cuidar dela”, disse Arthur Moreira, de 4 anos. 

“A gente planta e come depois, é muito gostoso e meus papais ficam felizes”, contou Helena Hapuque, de 5 anos.


Crianças se divertem na horta com orientação da professora | Foto: Claudio Vieira/PMSJC

Benefícios

O Cedin atende 323 crianças em tempo integral, e para muitas delas, a horta está sendo primeiro o contato com a natureza, agindo assim como uma atividade de educação ambiental e ensinando-as a como cuidar das plantas, e as relações existentes entre elas e os demais seres vivos. 

Para a professora Iana Queiroz, existe também um ganho terapêutico: “Nós percebemos que as crianças se acalmam quando mexem com a terra, e isso ajuda a diminuir os conflitos e melhora a convivência entre elas. É um trabalho diário que aumenta o bem estar e também deixa elas mais concentradas na sala de aula”.

Os kits com a colheita que as crianças estão levando para casa também aproximaram as famílias da escola e diminuiu as faltas nas aulas. 

Alimentação saudável

A horta é uma grande ferramenta para trabalhar a introdução alimentar nesta faixa etária em que as crianças estão formando os paladares e tendem a apresentar resistência à alimentos como verduras e legumes.  

De acordo com Elisângela de Assis, cozinheira do Cedin, ao plantar e cuidar da horta, os alunos desenvolvem uma relação com o alimento e aceitam com mais facilidade as saladas na merenda: “Muitas vezes, eles aprendem a comer melhor aqui do que em casa. E é muito gratificante para nós, da cozinha, preparar e servir o que eles mesmo plantaram e colheram com muito carinho”.


A cozinheira Elisângela de Assis acompanha o almoço das crianças | Foto: Claudio Vieira/PMSJC

Sobre o programa

O programa Hortas Urbanas, projeto perene coordenado pela Secretaria de Urbanismo e Sustentabilidade desde 2009, parte do princípio de que as hortas podem ser cultivadas em pequenos espaços. 

As hortas proporcionam segurança alimentar, educação ambiental e mobilização social. Mais do que útil e saudável, é uma atividade prazerosa junto à natureza e que busca também resgatar o social e proporcionar o bem-estar físico e mental a partir do resgate do contato com a terra.

O programa já instalou mais de 40 hortas, espalhadas em escolas, UBS (Unidade Básica de Saúde), CAPS (Centro de Atenção Psicossocial em Saúde Mental) e CRAS (Centro de Referência de Assistência Social). As hortas urbanas também ampliam as superfícies permeáveis da cidade, contribuindo para a macrodrenagem.

A população pode solicitar hortas por meio do 156, ou entrando em contato com o telefone (12) 3947-8727.

De maneira geral são plantadas hortaliças como alface, couve, cebolinha; chás como hortelã, poejo e melissa; e Pancs (Plantas Alimentícias não Convencionais) como capuchinha, peixinho e almeirão roxo.

Acompanhe mais notícias de São José dos Campos (SP) em nosso Instagram: @cidadaojoseenseoficial.