Turismo representa quase 10% do PIB paulista e gera 2,3 milhões de empregos

Dados foram apresentados pelo Governo de SP na Assembleia Legislativa; estimativa é de ativação de 52 setores econômicos.

O turismo de São Paulo já representa quase 10% do PIB paulista, ativando 52 setores econômicos e gerando 2,3 milhões de empregos, segundo levantamento do Governo do Estado por intermédio da Secretaria de Turismo e Viagens. Os dados do balanço de oito meses da atual gestão foram para o setor foram apresentados à Comissão Permanente de Turismo da Alesp (Assembleia Legislativa de São Paulo) na última semana.

O secretário estadual de Turismo e Viagens, Roberto de Lucena, destacou a atuação do setor e as metas da pasta aos deputados. “Já sabemos que o turismo é um ambiente virtuoso de desenvolvimento. Temos aqui a melhor infraestrutura, as melhores estradas do país, o maior porto e hub aeroportuário da América Latina e os três maiores aeroportos do Brasil, além de mais de 30 regionais. Somos o maior emissor e receptor de turistas do país.”

O turismo está ligado diretamente aos negócios, à economia, ao emprego, à renda e ao empreendedorismo. Segundo a Organização Mundial do Turismo (OMT), o setor é uma indústria que representa 10% do PIB mundial e gera cerca de 13% dos empregos no planeta. Um em cada três novos empregos no mundo serão do turismo até 2032.

A expansão do turismo em São Paulo também é expressiva no setor hoteleiro com um aumento de 4,2% na ocupação média em todo o estado no primeiro semestre em relação a 2022. Os destaques ficam para a região da serra da Mantiqueira, com média de 53,8% de ocupação no semestre, e o interior paulista, com 54,6%.

No feriado prolongado de Sete de Setembro, por exemplo, o Centro de Inteligência da Economia do Turismo – vinculado ao Governo do Estado – estimou que 2,3 milhões de turistas circularam pelo território paulista e movimentaram R$ 3,6 milhões. A ocupação hoteleira atingiu uma média de 80,8%, ante os 69% esperados, puxados especialmente pelas cidades do Litoral Norte, que bateram 92% de ocupação.

Metas e compromissos
Lucena relembrou os compromissos do Governo do Estado para o turismo, como o decreto que manteve a redução do ICMS sobre o combustível de aviação, viabilizando aumento no número de voos e na operação de aeroportos regionais, entre eles os de São José dos Campos, Franca e Araraquara.

De janeiro a agosto, o Governo do Estado também repassou R$ 197 milhões para as Estâncias Turísticas e Municípios de Interesse Turístico, um recorde para o período em comparação aos últimos dez anos. A Secretaria de Turismo e Viagens já entregou 70 obras, com previsão de mais de 90 entregas até o final de 2023.

O secretário também destacou novos eixos turísticos, como o Rural, o Náutico e o Ferroviário, com parcerias e fóruns temáticos para a elaboração de planos estaduais para cada um deles. Nos próximos meses, a perspectiva é que os grupos de trabalho encerrem as propostas que serão apresentadas ao governador Tarcísio de Freitas.

Para o turismo sobre trilhos, o objetivo é acrescentar ao menos 10 trens turísticos em trechos como São Paulo-Aparecida, Iperó-Laranjal Paulista e Tambaú-Ribeirão Preto, entre outros. Com mais de 12 mil km de ferrovias no estado, a ideia é usar a mesma estrutura do transporte de carga para levar passageiros aos principais destinos do estado. Atualmente, apenas 250 km da malha férrea é usada para o turismo.

Fonte: Governo do Estado de São Paulo.

Acompanhe mais notícias de São José dos Campos (SP) em nosso Instagram: @cidadaojoseenseoficial.